Como se comportar nas redes sociais? A propaganda é a alma do negócio, mas sem exageros

A tecnologia mudou sensivelmente a forma como as pessoas se comunicam. Em tempos de Facebook e WhatsApp, então, as relações humanas estão cada vez mais ditadas por máquinas e dispositivos eletrônicos. Obviamente, as novidades chegaram também nas relações comerciais. Os anúncios, as fanpages e as ofertas chegam a torto e a direito. Pode reparar: você pode nunca ter visto um gramofone na vida, mas se colocar a palavra gramofone para pesquisar no Google, brotam na sua telinha anúncios de pessoas vendendo gramofones até na Tailândia.
Por conta dessa facilidade de contato, a maior parte das grandes empresas mantem páginas em redes sociais como o Facebook e o Instagram a fim de estreitar relações com os clientes, saber seus gostos e definir qual o padrão de pessoas que utilizam esta ou aquela marca no dia a dia. Para isso, geralmente contratam um profissional especializado em mídias sociais, que analisa as informações obtidas – o próprio Facebook, por exemplo, dispõe das ferramentas necessárias para a obtenção dessas informações e orienta a imagem da empresa na rede de acordo com o perfil de público que ela atrai. Esse profissional é chamado de social media.
Criei uma fanpage. E agora?

Entretanto, nem todo mundo pode se dar ao luxo de ter um social media pra chamar de seu. Mas nem por isso deve ficar de fora das redes sociais, que é onde as pessoas estão. A propaganda na internet pode potencializar – e muito! – os ganhos de um revendedor, mas, para que isso aconteça, é preciso não exagerar na dose. Ninguém quer ficar recebendo propaganda chata o tempo inteiro.

Antes de mais nada, é preciso desvincular o seu perfil pessoal do profissional – e o ideal é criar uma página. Evite enviar mensagens promocionais para todos os seus contatos, isso pode ser encarado com antipatia.
Na internet, as imagens movem o mundo. Invista em boas fotos dos seus produtos, anuncie em grupos, participe de grupos de compra e venda. Crie promoções. Quem quer vender precisa aparecer.

Outra dica importante é dar informações sobre o produto, tais como preço, tamanhos e cores disponíveis, condições de pagamento e outras possíveis taxas, como o frete. Se a pessoa precisa ser direcionada para outra página para obter informações de um produto, ou se há muita dificuldade de consegui-las, geralmente o interesse por ele acaba.
Por fim, seja sempre educada com os clientes, mesmo aqueles que se utilizam deste canal de contato para realizar reclamações. Procure atendê-lo com cordialidade. Um cliente infeliz sempre pode tornar outros clientes infelizes… e você não quer correr o risco, né?

Deixe um comentário